O Processo de Luto - Por Rita Martins

O luto é uma experiência de perda que acontece quando se perde alguém ou algo importante em nossa vida. É uma reação normal que pode envolver tristeza, emoção, confusão, raiva e culpa. Em geral o luto mais profundo começa uma semana após a perda, quando a pessoa já pode refletir sobre o que ocorreu.

 

QUAIS AS REAÇÕES MAIS COMUNS?
As reações mais comuns são: tristeza, depressão, confusão mental, raiva da perda, culpa, ansiedade, solidão, sensação de desamparo e alívio.
Aparecem também sintomas físicos como: tremores, boca seca, enjôos, tonturas, dificuldade em respirar,  fraqueza muscular,entre outros.
O sono pode ficar comprometido,  pode existir uma perda ou aumento de apetite, aumento consumo remédios, álcool, fumo, um distanciamento do enlutado de tudo e de todos e sonhos com o falecido. Podem ocorrer problemas com a memória e concentração, pensamentos em um só assunto e sensação da presença do falecido.

QUANTO TEMPO O LUTO PODE DURAR?
O tempo de duração do luto pode depender de pessoa para pessoa dependendo da força do vínculo com o ente  falecido.
Existem sinais de que o enlutado já lida melhor com a perda. É quando ele  já é capaz de lembrar da pessoa falecida sem dor e o choro já não é mais intenso;   quando volta aos poucos a ter interesse pela vida, se mostra mais esperanço no futuro e já se adapta a novos papeis.
O  processo de luto pode dar-se de modo normal ou complicado e nesse caso é necessário a  ajuda psicológica e em alguns casos ajuda psiquiátrica com a necessidade de medicação.

QUANDO É HORA DE PEDIR AJUDA?
É hora de se pedir ajuda profissional  quando o enlutado sente muita dificuldade em compartilhar o sofrimento com outras pessoas; não consegue ou não sente vontade de  relacionar-se com as pessoas há algum tempo; ninguém consegue mais ouvi-la contar tudo o que aconteceu; sente-se culpada sem razão  pelo o que aconteceu e por “brigar com Deus”; não consegue desfazer-se  de roupas e objetos do falecido mesmos após um ano da perda.

COMO LIDAR COM O LUTO?
Dê permissão a si mesmo para sentir o luto; compreenda sua reação; fale sobre seus sentimentos com alguém; não se critique por não voltar logo a vida normal ; reconheça que o sofrimento não vai durar pra sempre;  tente seguir sua rotina no dia-a-dia e saiba que vai sobreviver.
O mais importante é continuar com a vida…

COMO A PSICOTERAPIA PODE AJUDAR O ENLUTADO?
A psicoterapia pode ajudar o enlutado no alívio ou desaparecimento dos sintomas; na adaptação à nova situação de vida; nos projetos para o futuro; a aceitar a perda; em reconhecer as sensações físicas e emocionais do luto; na adaptação em viver sem a pessoa falecida e em outras dificuldades referente a outras áreas da vida.

Bibliografia
- STRESS AO LONGO DA VIDA – Marilda E.N. Lipp – Ed. Icone